Spirit Rede Social de Fãs de Animes, Mangás, Músicas e Cultura em Geral

Faça sua conta no Spirit e Observe essa Fanfic, assim você será avisado sempre que tiver alguma novidade, você também poderá deixar seu Comentário estimulando o autor a continuar a Fanfic.

Fanfic Summertime Sadness - Capítulo 26

Escrita por ~

Exibições 809
Palavras 2.215
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo em que se passa, não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual, sendo vedada a utilização por outros autores sem minha prévia autorização. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - Strong


- Esse ano o verão aqui no Acampamento acabará mais cedo do que o planejado. Diante da nossa atual situação, penso que não será mais possível continuar nosso trabalho esse ano. Peço desculpa a todos vocês, mas garanto que nos veremos no ano que vem. Já liguei para os pais de cada um e hoje mesmo eles esperam por vocês em casa. Não se preocupem sobre o que está acontecendo aqui, e não se apavorem. A polícia está cuidando de tudo para garantir que Annabeth volte para casa rápido e em segurança. Obrigada pela compreensão, o ônibus irá sair em uma hora.

E foi assim que o verão no Acampamento acabou.

Quíron andou em passos largos até a Casa Grande, onde policiais o esperavam. Estávamos no fim da tarde, o tempo estava nublado e o céu começava a escurecer, e eu sentia meu corpo destruído. Minha mente vagava, procurando por memórias que fosse suprir a abstinência de Annabeth que eu estava sofrendo. Pessoas ao meu redor andavam de um lado para o outro, procurando roupas e objetos perdidos para arrumarem suas malas, mas eu só estava ali, sentado.

Atena pousou levemente sua mão em meu ombro e se sentou ao meu lado. Ela estava ainda pior do que de manhã.

- Vamos achá-la, eu sinto isso.

- Não acredito em instinto materno. - respondi sem ânimo.

Seu olhar foi duro sobre mim e eu me encolhi.

- Não tente me entender, mas eu sei que ela está perto, e vamos achá-la. Temos que achá-la.

Eu odiava ver mulheres chorando tanto quanto odiava chorar, mas parecia que isso nos libertava dessa maldita dor. Tínhamos que por para fora de algum jeito, e todos pareciam cansados demais para conversar sobre isso.

- Vocês estavam juntos desde o início do acampamento? - ela perguntou, secando as lágrimas.

- Não estamos exatamente juntos… - fiz uma careta - É um pouco mais complicado do que isso.

- Tudo com Annabeth é complicado… - ela suspirou.

Assenti levemente com a cabeça, mas no fundo, queria protestar. Annabeth não era assim porque queria. Eu sabia o quanto uma família complicada poderia influenciar em tudo na sua volta e dentro de você. As pessoas são de um jeito, mas nem sempre são assim apenas porque querem.

- Você acha que foi Frederick? - perguntei depois de um tempo.

Todos estavam tão convictos de que era ele que havia sequestrado Annabeth, que eu quase havia me esquecido de perguntar Atena como ela se sentia com isso. Quero dizer, eles eram casados e se amavam, ninguém esquece alguém que ama tão fácil. Mas todos pareciam ter esquecido disso - inclusive meu pai.

- Eu tenho certeza que foi. - ela disse firme, me surpreendendo - Ele nunca foi muito trabalhador, Percy, sempre se contentou com qualquer coisa. Eu lutei muito para estar onde estou hoje sem a ajuda dele. Fiz minha empresa sem o apoio dele, que só dizia que era para eu ficar em casa, cuidando de tudo, porque ele seria o homem da casa e iria trabalhar. - ela soltou uma risada sem alegria - Não demorou muito para eu perceber que se não fizesse nada, iríamos acabar morando debaixo da ponte. Então… bom, eu comecei a fazer o que eu sabia fazer: desenhar, construir. No início eu pensava que não iria dar em nada, e Frederick nunca me apoiou com meus trabalhos, com essa paixão que eu sempre tive. Mas eu apenas segui em frente, o negócio foi crescendo, clientes de outros estados me procuravam e eu montei a Chase’s Builder. Frederick nunca teve um emprego fixo, era questão de tempo até ele voltar para pedir dinheiro ou algo do tipo.

- Então você acha que ele vai pedir dinheiro em troca da Annabeth?

- Por que pedir dinheiro se você pode ter um império todo? - seus olhos brilhavam, maliciosos.

Atena era inteligente demais para mim.

- O que quer dizer?

- Annabeth é minha filha, Percy. Para que Frederick iria pedir dinheiro se o mesmo iria acabar mais cedo ou mais tarde? Vale mais ter posse de quem vai estar no controle de tudo o que eu tenho.

- Então você acha que ele quer a Annabeth como garantia de que vai ter dinheiro para sempre?

- Exatamente. - ela olhou para baixo - Não posso deixar que isso aconteça, farei o que for possível para que ele não tenha um único dólar do meu dinheiro.

Suas palavras me arrepiaram no momento em que foram ditas. Algo iria dar errado. Atena iria fazer algo, e essa possibilidade não me parecia boa.

- O que você preten-

- Percy! - Nico gritou do chalé, me interrompendo. Ele veio correndo na minha direção, seu rosto iluminado. - Bianca ligou! Ela sabe onde Annabeth está, temos que avisar a polícia que ela está vin-

Ele se interrompeu quando três carros entraram no acampamento. E Annabeth estava dirigindo um deles.

Meu coração deu um pulo quando Frederick disparou uma bala na direção do carro que Annabeth dirigia. O vidro traseiro se estilhaçou. De repente tinha campistas indo para todos os lados, e policiais estavam correndo, com armas em punhos, na direção dos carros. O último carro parou e Bianca saiu dele, correu desesperada em minha direção. Meu coração se apertou - ela estava com Frederick ou com Annabeth? Forcei minha mente a acreditar que ela estava apenas ajudando Annabeth, tinha que ser isso.

Atena deu um passo, mas antes que ela pudesse avançar mais, eu segurei seu braço. Não podia deixar que ela se arriscasse. Meu pai não demorou muito para chegar onde estávamos.

- Temos que ajudar Annabeth! - Bianca disse, exasperada, assim que chegou perto.

- Sabemos disso! - meu pai respondeu, simpático como sempre.

- Você, garota, fique ai. Queremos conversar com você. - um policial disse.

- Ah, pelo amor de Deus, eu estava vigiando Annabeth para vocês, tenho todas as provas que precisam para prender Frederick e me deixarem livre, agora façam algo que p

Outro tiro.

Eu me encolhi involuntariamente com o estalo alto. Atena, por outro lado, nem piscou. Será que ela já havia estado em algum tipo de tiroteio? De repente me vi curioso pela vida dela.

O carro de Annabeth perdeu o controle. A bala havia acertado o pneu. Annabeth jogou o carro na direção do lago e pulou antes que atingisse a água. Seu corpo rolou para o lado para conseguir não ser atropelada pelo carro de Frederick. Atena correu na direção da filha e Nico a seguiu. Eu não conseguia me mover, apenas assisti tudo aquilo estático.

Mais três tiros e os policiais caíram no chão, feridos. Meu pai pegou a pistola de um deles e atirou em direção ao carro de Frederick, mas o mesmo agora estava parado, e não tinha ninguém dentro. Todos olhamos em volta, mas não tinha sinal de Frederick ali. Finalmente, minhas pernas se moveram e eu corri para Annabeth, que estava abraçada ao pescoço de Atena e chorava, muito. Meu coração se apertou. Minha menina estava chorando, e não havia nada que eu pudesse fazer. Seus olhos caíram sobre mim e Nico, um sorriso apareceu em seus lábios.

- Onde está Thalia? - perguntei para Nico, mas sem tirar os olhos de Annabeth.

- Acho que está com Luke.. ahn, no chalé dela.

- Por que você não vai chamá-la e avisa que Annabeth está aqui? - perguntei, o olhando.

Ele ergueu uma sobrancelha.

- Por que você não vai lá, idiota?

- Tenho coisas melhores para fazer.

- Como se eu também não tivesse.

- Garotos! - Atena repreendeu. - Eu vou chamá-los, vocês fiquem aqui, eu já volto.

Ela depositou um beijo na testa de Annabeth e andou em passos rápidos para o chalé. Antes que eu pudesse fazer qualquer coisa, os braços de Annabeth envolveram meu pescoço e o de Nico, nos abraçando forte.

- Céus, senti saudade de vocês!

- Como você está? - perguntei, passeando minha mão pelas suas costas.

- Mal, terrivelmente mal.

- Você está segura agora. - Nico disse e eu assenti com a cabeça, concordando.

- O que está acontecendo lá? - Annabeth perguntou, olhando meu pai correndo de um lado para o outro e falando com policiais. Eles ainda não haviam achado Frederick.

- Frederick fugiu. - avisei, hesitante. - Estão procurando por ele.

- Como assim ele fugiu? Ele estava bem ali! Como puderam perdê-lo de vista?

- Não sabemos. - eu e Nico respondemos em uníssono.

- Vão achá-lo, Annie.

- Não tenho tanta certeza disso, Nico.

- Ei, relaxe, se dê um descanso. Vamos para o chalé, Thalia precisa te ver.

Annabeth começou a andar e eu e Nico a seguimos. Ao canto, pude ver Bianca conversando com alguns policiais, suas mãos se mexiam para todos os lados enquanto gesticulava e seus olhos se reviram frequentemente. Nossos olhares se cruzaram por um momento e ela sorriu levemente para mim. Acenei com a cabeça, encorajando-a e continuei andando.

Thalia e Luke estavam dormindo, ambos com fone no ouvido. Eu simplesmente não podia acreditar no que via.

- Minha mãe não deveria ter vindo acordá-los?

- Ela deve ter ido conversar com alguém no meio do caminho, ou decidiu deixá-los dormir. - dei de ombros.

- Argh, sinto tanta inveja deles agora!

Nico sorriu.

- Não sinta.

E então começou uma guerra de travesseiro com dois zumbis. Eu e Annabeth demoramos um pouco para seguir o raciocinio de Nico, mas quando começamos a tacar travesseiros em Thalia e Luke, não demorou muito para os dois levantarem, assustados e com raiva. Mas isso também não demorou muito.

- Sua filha da puta, vadia, vaca, desgraçada! - Thalia gritava enquanto abraçava Annabeth, que sorria imensamente com aqueles maravilhosos adjetivos - Eu juro, juro que vou te matar se você se permitir ser sequestrada assim de novo, tá me ouvindo? Eu juro! E você sabe que eu cumpro o que falo, então não me provoque, sua bastarda!

- Não se preocupe, vou tentar não ser mais sequestrada.

- Ah, Percy agradece, porque ele ficou chorando que nem um viado.

Senti minhas bochechas esquentarem.

- Eu te odeio, Grace. - resmunguei.

- É recíproco, Jackson.

- Certo, tô até sentindo o cheiro do amor de vocês dois - Luke disse - Mas, cadê o desgraçado que fez isso com você?

- Frederick fugiu, não sabem onde ele está.

Thalia engoliu um soluço.

- Annie, me perdoe! Me perdoe por não ficar ao seu lado quando nos disse para não confiar nele, devíamos ter acreditado em você!

- Thals, de verdade, esqueça isso. Tudo o que eu quero é dormir, eu amo vocês e isso nunca vai mudar.

Thalia, porém, não teve a oportunidade de responder. Gritos encheram o quarto, e em menos de um minuto todos fomos para fora do chalé.

Na grama, com o supercilio sangrando e uma arma apontando diretamente para a cabeça de Bianca, estava Frederick. Havia cinco policiais com a arma em sua direção, mas ele estava rindo, parecia um louco - e ele realmente era um. Seu olhar se virou em nossa direção e seu sorriso aumentou.

- Como você se sente, Annabeth, sabendo que uma pessoa vai morrer por você?

Bianca soltou um soluço.

- Largue a arma agora mesmo, senão vamos atirar! - um policial gritou.

Frederick riu.

- Vocês são patéticos!

Annabeth andou em passos firmes em sua direção e parou na direção de Bianca.

- Ninguém vai morrer hoje, Frederick.

- Pai. Eu sou seu pai! - ele gritou - E acho que é tarde demais para você dizer isso… Sua mãe já deve estar no Paraíso agora.

Annabeth vacilou, os ombros caíram. Senti o ar ficar tenso, e então o grito do meu pai irrompeu o acampamento inteiro.

- Atena!

Olhei ao meu redor, na esperança de vê-la vindo em nossa direção, mas só serviu para meu estomago se revirar com a verdade - Frederick havia matado Atena.

- Você está mentindo! - meu pai gritou para Frederick, puxando a arma de antes e destravando-a.

- Oh oh, eu abaixaria a arma se fosse você. - Frederick respondeu, puxando outra arma e levantando em direção a cabeça de Annabeth.

Meu sangue gelou, aquilo não podia estar acontecendo. Olhei para Nico, que estava pálido, mas tinha os punhos cerrados. Ele olhou na minha direção e soube que ele havia entendido o que eu quis dizer. Se os policiais idiotas não fariam nada, nós faríamos.

Lancei um olhar furtivo ao meu pai, mas seus olhos queimavam em Frederick.

- Frederick, não faça isso… - Bianca sussurrou.

- Cala a boca! Você mentiu para mim, me enganou!

- Para proteger Annabeth!

- Eu podia protege-la!

- Como? - ela gritou de volta - Mantendo-a presa em casa como um bicho só para ter dinheiro?

Então Atena estava certa sobre Frederick - ele queria Annabeth para ele.

- Você não sabe de nada!

Procurei o olhar do meu pai, e dessa vez seu olhar encontrou o meu. Ele assentiu com a cabeça e depois olhou para Nico. Seus dedos se mexeram na arma, contando.

Olhei para Annabeth e para Bianca. Eu tinha que fazer a coisa certa dessa vez, não podia perdê-la novamente.

2…

3.

Corri, mas não foi na direção de Annabeth.


Notas Finais


AI MEUS FEELS NESSE CAPITULO SOS
Enfim, vocês sabem que SS ta no fim etc e tal (todos xoremos) MAS vamos ter segunda temporada!!!!!!!!!!! ISSOOOO SIM SEGUNDA TEMPORADA VAMOS COMEMORAR PULANDO PULANDO IRRA SIM SEGUNDA TEMPORADA DE SS porém, eu não sei quando vou postar a 2T ainda, mas não pretendo demorar muito depois que finalizar SS... quando eu for postar o cap de agradecimentos, eu vou deixar o link pra vocês ok??????????? Espero que continuem acompanhando, sério de vdd pq a segunda temporada vai arrombar vai ser foda ok n me abandonem. E......... eu vou tentar finalizar SS nessa semana, já que to em casa por causa do carnaval. Enfimmm, é isso e me digam o que acharem etc etc e até amanhã, ou segunda!!! Beijossssssssssss

Outras fanfics de besidetodemi

Fanfic / Fanfiction Shadows Of Sadness
Shadows Of Sadness
Favoritos 98

Gostou da Fanfic? Compartilhe!
Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho dos outros deixando um comentário.

Para isto, Cadastre-se ou faça seu Login!


Carregando...